• Amanda Ourofino

Gorro Avalon | Crochê tunisiano



Avalon é uma ilha presente nas lendas do Rei Arthur famosa por suas belas maçãs. Ela aparece pela primeira vez no livro Historia Regum Britanniae, de Geoffrey de Monmouth, que é um livro "pseudohistórico" sobre a história britânica escrito entre os anos de 1130 e 1136. Esse livro aborda a vida dos reis dos Bretões durante 2 mil anos, começando com os troianos, que fundaram a nação inglesa, e continuando até o momento em que os anglo-saxões assumiram o controle da Grã-Bretanha, por volta do século VII. Foi considerado um livro de História até o século XVI, mas atualmente não possui mais esse valor. Permanece, no entanto, uma peça valiosa de literatura medieval, contendo uma das primeiras versões da história do Rei Lear e de suas três filhas, e ajudou a popularizar a lenda do Rei Arthur.


Voltando a Avalon, ela aparece como o local onde a espada do Rei Arthur - a Excalibur - teria sido forjada e, posteriormente, para onde Arthur é levado para se recuperar dos ferimentos após a Batalha de Camlann. Dá nome à obra da escritora Marion Zimmer Bradley, As Brumas de Avalon, feita em 4 volumes. Nessa versão, quem protagoniza a história são personagens femininas tais como Guinevere, Morgana e Morgause (entre outras), o que acabou resultando na reelaboração de todo o universo mítico da trama. Se você ainda não leu, recomendo muitíssimo essa leitura!


E foi por gostar muito das lendas do Rei Arthur, ainda mais com a visão feminina da obra de Marion; por Avalon ser esse local místico de recuperação, descanso, fartura, que eu decidi nomear esse projeto assim. Ele combina com a Gola Avalon, e esse quentinho no pescoço que o gorro traz é como se fosse a minha Avalon pessoal.


Esse é o primeiro gorro que eu crio e achei a técnica do crochê tunisiano bem apropriada para ele, pois a trama fica bem aconchegante e um pouquinho mais densa que nas outras técnicas. Se você não sabe o que é o crochê tunisiano, comece por aqui. Se você desejar começar tecendo peças mais simples antes de fazer o seu gorro, eu recomendo começar fazendo o Brinco Viés ou o Porta-alfinetes.


Vamos fazer um Gorro Avalon?



MATERIAIS


  • 1 novelos de fio da espessura que você desejar. Eu usei o fio Paintbox Simply Chunky na cor 306 (Granite Grey). É um fio 100% acrílico e o novelo de 100g tem 136m. No rótulo ele indica agulha 6mm;

  • Agulha 10mm e 12mm de crochê tunisiano;

  • Agulha de tapeçaria;

  • Tesoura.


Observações:

Eu recomendo fazer esse gorro com o fio Urbano da Círculo, que é um pouquinho mais espesso que o fio que eu usei, mas que ficará igualmente bom para esse projeto. Você pode escolher um fio que indique agulha 6mm no rótulo e tenha uma metragem mais ou menos parecida (se for 100% acrílico também). Caso você queria usar um fio mais fino, um que indique agulha 3 ou 4mm no rótulo, recomendo usar fio duplo.


Eu não recomendo um fio muito mais grosso que o fio Urbano para esse projeto pois ele pode enrolar muito enquanto for tecendo. Mas de qualquer maneira será necessário fazer a blocagem da peça.


A barra do Gorro Avalon é feito com um ponto barra 2x1, que é múltiplo de 3. Faremos essa barra com a agulha 10m. O resto da peça é feita com o ponto Tunisiano Simples ou Ponto Palito e com a agulha 12mm. Como faremos uma peça circular, precisamos pensar em grupos de 3 para ficarmos com o trabalho uniforme. A peça é tecida reta e depois fazemos a costura invisível para fechar o gorro.


Para fazer esse trabalho, você precisa saber fazer correntinhas do crochê tradicional. Se você não souber, dê uma olhadinha nesse post.


PASSO A PASSO


1.Faça 48 correntinhas ou um número que seja múltiplo de 3 com a agulha 10mm. Como o meu fio esticava bastante e eu gosto de gorro bem justo na cabeça, eu fiz um número de correntinhas menor do que seria preciso para fechar a circunferência da minha cabeça por mais ou menos 2 ou 3 dedos.


2. Agora faça a carreira de fundação do crochê tunisiano: a partir da segunda correntinha contando da agulha, passe a agulha pela parte de trás das correntinhas feitas, faça uma laçada e traga, deixando a alça na agulha. Faça isso até o final. Você deve ter 48 alcinhas na sua agulha (ou o mesmo número de correntinhas que você fez inicialmente). Agora vamos fazer a Carreira de Retorno, que será repetida em todas as carreiras, até o final: faça uma correntinha na sua última alça, faça uma laçada e traga por dentro de 2 alcinhas. Vá fazendo a laçada e trazendo dentro de duas alcinhas até o final, ficando com uma alça na agulha ao terminar.


Passe para o lado para ver todas as fotos


3. Agora vamos começar a fazer a nossa barra 2x1. Ela é feita fazendo 1 Ponto Tunisiano Tricô e 2 Pontos Tunisiano Meia;

  • Ponto Tunisiano Tricô (PTT): passe o fio para a frente do trabalho. Passe a agulha pela haste da carreira anterior, como se você fosse fazer o Ponto Tunisiano Simples (Ponto Palito), então lace a agulha com o fio (que está na frente da haste) e traga ele por dentro da haste (fotos 01 e 02);

  • Pontos Tunisiano Meia (PTM): passe a agulha por dentro da haste, indo para trás (ao invés de apenas passar como no Ponto Palito). Ou seja, você faz a ponta da agulha aparecer lá atrás, como se estivesse atravessando o trabalho mesmo. Faça a laçada na agulha e traga a agulha de volta (fotos 03 e 04);

4. Você irá repetir essa sequência de 1 PTT e 2 PTM até o final da carreira. Preste atenção no PONTO FINAL da carreira. Ele deve ser tecido por dentro das duas hastes, ficando um "V" na lateral do trabalho. Aí é só fazer a Carreira de Retorno como eu falei antes: uma correntinha, uma laçada e passa por dentro de duas alças, até o final (sobrando uma alça na agulha);


Passe para o lado para ver todas as fotos


5. Faça o número de carreiras necessário até você ter entre 4 e 5cm de altura na sua barra. É normal se a sua peça estiver enrolando um pouco;


6. As carreiras seguintes você vai fazer toda no Ponto Tunisiano Simples (Ponto Palito) e com a agulha 12mm. Nos tutoriais do Brinco Viés e do Porta-alfinete tem a explicação detalhada desse ponto. Você deve tecer entre 15 e 16cm (incluindo a borda na hora de medir). A minha cabeça é bem pequena, então esse tamanho foi suficiente, pois ainda temos as carreiras de diminuição. Caso seja necessário, você pode fazer mais ou menos carreiras nessa parte, sempre lembrando que faremos as carreiras de diminuição ainda;


7. Após fazer a quantidade de carreiras necessárias no Ponto Tunisiano Simples (Ponto Palito), abaixo abreviado como PTS, começaremos as carreiras de diminuição. A diminuição é feita passando a agulha por dentro de duas hastes ao invés de uma, ao fazer o Ponto Tunisiano Simples. As carreiras seguirão assim:

  • 1ª carreira (diminuição): faça 2 PTS + 1 diminuição até o final da carreira. Não tem problema se não der algo exato nessa sequência, é só ir fazendo mesmo até chegar ao final. Lembrando de fazer o Ponto Final da carreira como explicado anteriormente. Faça a carreira de retorno;

  • 2ª carreira: faça 1 PTS em cada ponto, normalmente. Não faça nenhuma diminuição nessa carreira. Lembrando de fazer o Ponto Final da carreira como explicado anteriormente. Faça a carreira de retorno;

  • 3ª carreira (diminuição): faça 1 PTS + 1 diminuição até o final da carreira. Não tem problema se não der algo exato nessa sequência, é só ir fazendo mesmo até chegar ao final. Lembrando de fazer o Ponto Final da carreira como explicado anteriormente. Faça a carreira de retorno;

  • 4ª carreira: faça 1 PTS em cada ponto, normalmente. Não faça nenhuma diminuição nessa carreira. Lembrando de fazer o Ponto Final da carreira como explicado anteriormente. Faça a carreira de retorno;

  • 5ª carreira (diminuição): faça diminuições até o final da carreira. Ou seja, vá fazendo uma diminuição seguida da outra. Não tem problema se não der algo exato nessa sequência, é só ir fazendo mesmo até chegar ao final. Lembrando de fazer o Ponto Final da carreira como explicado anteriormente. Faça a carreira de retorno;


Passe para o lado para ver todas as fotos


8. Agora nós temos que fazer a Carreira de Finalização. Você vai fazer como se fosse fazer o PTS normalmente, mas ao invés de deixar a laçada na agulha, você irá passar ela por dentro da alça que já está na agulha. Seria como fazer um Ponto Baixíssimo no crochê tradicional. Dessa forma, você vai sempre ficando com apenas uma alça na agulha;


9. Quando terminarem os pontos, é só cortar o fio (deixando um bom pedaço para usarmos na costura), fazer uma correntinha e puxar o fio (para dar aquele nó bacana);


Passe para o lado para ver todas as fotos


10. Agora nós iremos fazer o acabamento todo, incluindo a costura do gorro. Coloque o seu fio (que acabamos de cortar) em uma agulha de tapeçaria. Passe ele por dentro de toda a última carreira que fizemos, por baixo das hastes, fechando o círculo. Puxe para fechar bem o círculo;


11. Agora iremos fazer a costura. Passe a agulha entre a borda e a primeira haste, puxando a haste horizontal que fica entre os pontos. É essa haste horizontal que você terá que encontrar dos dois lados para poder passar a agulha com o fio. Tem sempre um lado em que é mais fácil encontrá-la em um dos lados, no outro é mais chatinho, mas é só ter atenção;


12. Vá fazendo isso em zigue-zague, passando em um lado e depois no outro. Pode ir puxando o fio à medida que for descendo. Quando chegar na parte da barra, tente encontrar a haste horizontal. Vai ser mais complicado, mas passe a agulha no que encontrar (hahaha). Feche um pouco a costura para ver se ficou parecendo o Ponto Meia, assim você sabe que está certinho (no meu deu certo mas eu tive que refazer umas duas vezes);


13. Chegando ao final, puxe bem o fio da costura, mas não demais que chegue a deixar a trama enrrugada. Apenas o suficiente para ficar firme e invisível. Pode dar um nozinho com as duas pontas que sobraram e esconder no meio da trama (com a agulha de tapeçaria).


14. Agora é hora de fazer a blocagem da sua peça. A sua peça provavelmente está enrolando um pouco na barra então é essencial fazer esse processo. Se você não tem ideia do que isso seja, recomendo ler esse post. Se você usou um fio acrílico como eu, recomendo fazer a blocagem com vapor quente. Basta prender a sua peça com os alfinetes (em cima de um tapete EVA, cama, sofá, etc) e passar o vapor quente sem encostar na peça, seja com um ferro de passar que solte vapor, seja de um vaporizador de roupas como esse.



15. Agora só falta colocar o seu pompom. Você pode usar um feito de pelagem artificial, como o que eu usei na foto ou fazer um com o mesmo fio utilizado na sua peça - ou até um feito com um fio de cor diferente, para dar um toque diferente. Lembre-se de prender bem o seu pompom. Eu assei os dois fios que servem para prendê-lo várias vezes por dentro da trama do círculo que ficou fechadinho lá no topo do gorro. Dei várias voltas com os fios até sentir que estava bem preso.






Não deixe de compartilhar suas golas nas redes sociais, me marcando e usando as hastags #fizcomamandaourofino e #heyourofino.


Espero que tenha gostado! Fiz com muito carinho 😉


Lembre-se: respire, não pire e crochete!

Beijos,





OBSERVAÇÃO: Você pode vender gorros produzidas a partir dessa receita. Recomendo o valor mínimo de venda de R$ 70,00 por gorro no mesmo tamanho do meu. Aumente o preço de acordo com o tamanho da peça, o valor do material usado (inclusive o pompom) e o seu tempo de produção. Ajuste o valor anualmente de acordo com o índice da inflação. O preço foi calculado com base no tempo de produção, custo do fio e preço de mercado. Dessa forma, respeitamos o mercado e mantemos uma corrente de valorização do trabalho manual. Grandes empresas não estão autorizadas a vender esse produto finalizado, apenas micro/pequenos empreendedores e artesãos, que vendem produtos feitos à mão. Para saber o tempo que você leva nos seus projetos, precificar sem medo e fazer anotações, utilize o aplicativo Crochet Land, disponível para Android e para Iphone. Não esqueça de compartilhar esse post, assim você ajuda as pessoas a aumentarem o seu repertório e ainda apoia o meu trabalho! Obrigada! <3 Eu participo do Programa de Associados da Amazon, um serviço de intermediação entre a Amazon e os clientes, que remunera a inclusão de links para o site da Amazon e os sites afiliados.


296 visualizações
  • Facebook
  • Pinterest
  • Instagram

Nascida em Brasília - DF.

Atualmente, moro em Londres.