• Amanda Ourofino

Pão de Chá | Receita


Vocês já sabem que eu sou viciada em chá. Mas agora também estou amando usar o chá nas receitas de bolos, pães e guloseimas.

Descobri essa receita por acaso. Estávamos assistindo a um programa na TV aberta aqui em casa e a Mary Berry – uma espécie de Palmirinha britânica, muitíssimo famosa por aqui e que talvez você já tenha visto no programa The Great British Bake Off – estava justamente ensinando um pão de chá.


Sim, o nome é esse mesmo: pão de chá. É até mais específico: pão de chá Earl Grey (Earl Grey Tea Bread).


O Earl Grey é um blend que foi aromatizado com óleo de bergamota. O óleo aromático da casca da mexerica é adicionado ao chá preto para dar ao Earl Grey seu sabor único.


Chá Earl Grey e Bergamota (Citrus bergamia).



Assume-se que o blend foi nomeado em homenagem a Charles Gray (2nd Earl Grey), primeiro-ministro britânico na década de 1830 e autor da Lei de Reforma de 1832. Ele supostamente recebeu de presente um chá aromatizado com óleo de bergamota. O “Chá de Grey” é conhecido desde a década de 1850, mas as primeiras referências publicadas a um chá “Earl Grey” são anúncios da Charlton & Co. de Jermyn Street, em Londres, na década de 1880.


O nome “Earl Grey”, aplicado ao chá, não é uma marca registrada e inúmeras empresas de chá produzem suas próprias versões do blend, usando uma grande variedade de folhas de chá e aditivos. Lembrando que só podemos chamar de chá se houver a presença da Camellia Sinensis, caso contrário, é chamado de infusão. Para saber mais sobre o assunto, recomendo o episódio 14 do podcast Chá com Novelos:


Esse chá é usado como aromatizante em muitos tipos de bolos e confeitos, como chocolates e molhos salgados. Para molhos, o sabor é normalmente criado pela adição de saquinhos de chá ao caldo básico, fervendo por alguns minutos e descartando os sacos. Para receitas doces, o chá a granel é freqüentemente adicionado à manteiga derretida ou ao creme quente e coado depois que o sabor do Earl Grey é infusionado.

Pois bem, voltando à receita. Ela é super simples de fazer e eu já fiz até uma versão sem glúten (substituindo a farinha de trigo por farinha sem glúten) e ficou uma delícia em todas as vezes que fiz.


Se você quiser acessar a receita original em inglês, clique aqui.



INGREDIENTES:

  1. 175g de cassis seco

  2. 175g de uvas passas branca

  3. 300ml de chá Earl Grey quente e forte

  4. 275g de farinha de trigo

  5. 7.7g de fermento

  6. 225g de açúcar mascavo

  7. 1 ovo grande, batido

  8. manteiga para untar a forma

OBS.1: pode trocar as frutas secas por outras. Eu já usei cranberries secos e ficou muito gostoso. Também pode usar uvas passas pretas. Pode, inclusive, misturar mais de dois tipos. O importante é manter a quantidade total delas igual (350g).


OBS.2: a receita original pede a farinha “self raising”, muito comum aqui no Reino Unido. É uma farinha que já tem o fermento. Mas como no Brasil isso não é comum, eu calculei a quantidade que seria para adicionar caso seja usada uma farinha sem fermento.


OBS.3: para preparar o chá para usar nessa receita, eu costumo fazer ele com cerca de 6 colheres de chá, o que produz um chá bem forte. Eu sigo o tempo de infusão que vem na embalagem (normalmente, cerca de 5 minutos). Aproveito essa erva usada na receita e faço várias infusões depois de colocar a primeira infusão na receita, para não desperdiçar.


MODO DE PREPARO:

  1. Coloque as uvas passas e os cassis numa tigela e jogue o chá ainda quente por cima. Mexa e cubra, deixando de molho durante a noite (ou cerca de 8h).

  2. Pré-aqueça o forno a 150ºC de temperatura.

  3. Unte uma forma dessas de pão (retangular e alta) com manteiga. Pode colocar papel manteiga no fundo para facilitar a retirada.

  4. Adicione a farinha, o açúcar e o ovo (lembre-se de batê-lo um pouco num potinho antes de colocar na mistura) na tigela das frutas e mexa até misturar completamente. Não se preocupe se houver excesso de líquido do chá na tigela das frutas, pode aproveitar.

  5. Coloque dentro da forma e nivele a massa.

  6. Asse por 1h45 ou até que o pão cresça e esteja firme ao toque (cheque após 1h15 para ver como está). Eu sempre faço o teste do palito para ver se está realmente assado por dentro.

OBS.1: A massa nem sempre fica com uma textura super molhada ao misturarmos, pois depende de como as frutas secas absorveram o chá. Então misture bem tudo para que ela realmente fique homogênea. Não precisa bater a massa, é só misturar com paciência. Ela costuma ficar uma massa firme, não muito líquida.


OBS.2: Caso o seu forno não possua a regulagem de 150ºC de temperatura, recomendo colocar na temperatura mínima e deixar uma colher de pau (ou algo similar) entreabrindo a porta do forno. Assim, o forno não fica super quente. Se você tiver um termômetro de cozinha, pode usar para ajudar a verificar a temperatura do forno também.




Uma das vezes que fiz essa receita, o meu pão ficou mais com textura de bolo, mais fofinho. Mas nas outras vezes ele ficou mais com textura de pão mesmo (menos “bolo” hahaha), que é a textura que gostamos mais aqui em casa.



Por fim, preciso dizer que essa receita combina demais com uma xícara de chá e um projeto bem gostoso de tecer, entre uma mordida e outra. E não esquece de passar manteiga na sua fatia (eu passo bastante porque amo hahaha)!


Se você fizer a receita não deixe de me contar se gostou.


E se você curtir desse tipo de post, deixa o seu comentário. Aceito sugestões para novas receitas, inclusive. 😉


Espero que tenham gostado!

Não esqueça: respira, não pira e crocheta!

Beijos,


56 visualizações
  • Facebook
  • Pinterest
  • Instagram

Nascida em Brasília - DF.

Atualmente, moro em Londres.